Fox PB
Início » Réus delatores são ouvidos em segundo dia de audiência da ‘Xeque-Mate’, em Cabedelo, PB
Destaques Policial

Réus delatores são ouvidos em segundo dia de audiência da ‘Xeque-Mate’, em Cabedelo, PB

 

Os réus delatores são ouvidos em segundo dia de audiência da ‘Xeque-Mate’, em Cabedelo. A audiência de instrução e julgamento do processo principal da Operação Xeque-Mate, que aconteceu nesta segunda-feira (1º), foi remarcada para continuar no dia 9 de julho.

Foram ouvidos cinco réus delatores, entre eles, Lucas Santino, ex-presidente da Câmara de Cabedelo, Olívio oliveira, Júnior da Teley, Gleyriston Vasconcelos e Marcos da Forte. Apenas um réu foi ouvido. O juiz dispensou todas as testemunhas de defesa. A operação desarticulou um esquema de corrupção na administração pública do município de Cabedelo, na Grande João Pessoa.

Respondem ao processo em liberdade os denunciados Marcos Antônio Silva dos Santos, Leila Maria Viana do Amaral, Jaqueline Monteiro Franca (ex-presidente da Câmara dos Vereadores e esposa de Wellington Viana), Adeildo Bezerra Duarte Figueiredo da Silva. Já os réus Wellington Viana França (Leto Viana, ex-prefeito de Cabedelo), Antônio Bezerra do Vale Filho, Lúcio José do Nascimento Araújo, Tércio de Figueiredo Dornelas Filho e Inaldo Figueiredo, estão presos.

Os nove acusados foram denunciados pelo Ministério Público Estadual de integrarem uma organização criminosa no Município de Cabedelo, que teria sido responsável por vários crimes, dentre eles a compra e venda do mandato do ex-prefeito José Maria de Lucena Filho (Luceninha) e a sua consequente renúncia ao cargo, irregularidades na Prefeitura e na Câmara de Vereadores, com servidores fantasmas, e um esquema de recebimento de dinheiro desviado do salário dos servidores municipais.

Constam ainda da denúncia outras irregularidades como o financiamento da campanha de vereadores, atos de corrupção envolvendo a avaliação, doação e permuta de terrenos pertencentes ao erário municipal, que beneficiava diversas empresas, bem como ações ilícitas para impedir a construção do Shopping Pátio Intermares com a distribuição de valores ilícitos para vereadores, com atuação pessoal do então prefeito Leto Viana.

PB Agora

Notícias relacionadas

LOA 2020 com orçamento de R$ 12,8 bilhões é aprovada pela Assembleia Legislativa da PB

foxpb

Vereador morto em operação policial já havia sido preso em 2017

foxpb

Em Sertânia, homem é preso após tentar agredir ex-companheira e sua filha menor de idade

foxpb

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.