Fox PB
Início » Bolsonaro diz que trocou informações com presidente da China sobre novo coronavírus
Mundo

Bolsonaro diz que trocou informações com presidente da China sobre novo coronavírus

O presidente Jair Bolsonaro informou pelas redes sociais, nesta terça-feira (24), que conversou por telefone com o presidente da China, Xi Jinping. De acordo com Bolsonaro, os dois líderes trocaram “informações e ações” sobre o novo coronavírus.

A ligação ocorre em meio à crise diplomática provocada por críticas ao governo chinês feitas por um dos filhos do presidente, o deputado federal Eduardo Bolsonaro, que culpou a China pela pandemia de coronavírus. As falas do deputado foram rebatidas pelo embaixador da China no Brasil, Yang Wanming.

Wuhan, na China, foi o epicentro da disseminação do novo coronavírus.
Também por uma rede social, Wanming falou sobre a conversa entre Bolsonaro e Xi Jiping. Segundo o embaixador, a fala serviu para para “trocar opiniões sobre os importantes temas de interesse comum”.

Eduardo x embaixador
Na semana passada, o filho do presidente, deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), culpou a China pela pandemia de coronavírus.

Ele comparou a tragédia nuclear da usina de Chernobyl à proliferação do vírus e associou o governo soviético à ditadura chinesa.

“Substitua a usina nuclear pelo coronavírus e a ditadura soviética pela chinesa. […] +1 vez uma ditadura preferiu esconder algo grave a expor tendo desgaste, mas que salvaria inúmeras vidas. […] A culpa é da China e liberdade seria a solução”, escreveu Eduardo.

A mensagem provocou reação do embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming. Também pelas redes sociais ele disse “repudiar veementemente as palavras do deputado” e exigiu dele um pedido de desculpas ao povo chinês.

A embaixada da China no Brasil também se pronunciou por meio de redes sociais, afirmou que as palavras do deputado eram “extremamente irresponsáveis” e que Eduardo Bolsonaro havia contraído “vírus mental.”

Em nota divulgada no dia seguinte, Eduardo rebateu as críticas. O deputado disse que não ofendeu o povo chinês e que “tal interpretação é totalmente descabida”.

Eduardo afirmou ainda que está protegido pela imunidade parlamentar prevista na Constituição, uma vez que é sua função, enquanto parlamentar, estimular o debate.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pediu, em nome da Câmara dos Deputados, desculpas à China pelas declarações de Eduardo Bolsonaro.

G1

Notícias relacionadas

Vulcão em ilha turística na Nova Zelândia entra em erupção e deixa mortos

foxpb

Japão reconhece Guaidó como presidente da Venezuela

foxpb

Mexicanos do estado de ‘El Chapo’ lamentam que punição seja longe de casa

foxpb

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.