Fox PB
Início » Dom Vilson é acusado de extorsão e coação de padres de paróquias da região
Brasil Destaques

Dom Vilson é acusado de extorsão e coação de padres de paróquias da região

Dom Vilson é acusado de extorsão e coação de padres de paróquias da região que respondem à Diocese de Limeira. O caso foi revelado pelo jornal Folha de S. Paulo em 29 de janeiro.

Em um depoimento, um antigo padre da basílica disse que o bispo teria pedido R$ 50 mil para comprar armários para sua casa em Guaíra (SP), em 2012. O padre não teria atendido ao pedido e foi substituído depois de alguns meses.

A Diocese de Limeira confirmou na manhã desta terça-feira (19) que o bispo de Lorena (SP), dom João Inácio Muller, está em Limeira “para um diálogo com o bispo diocesano e padres, para entender a situação”. Ele foi designado pelo núncio apostólico do Brasil, arcebispo dom Giovanni d’Aniello, representante do papa no país.

Além das denúncias de corrupção, dom Vilson é acusado de encobertar crimes de pedofilia que teriam sido cometidos pelo padre Pedro Leandro Ricardo.

Ricardo também é suspeito de suposto desvio de verbas da igreja. No mês passado, ele foi afastado das funções por tempo indeterminado depois que a Polícia Civil abriu um inquérito, a pedido do Ministério Público, em três cidades: Americana, Limeira e Araras (SP).

Suspeita de abuso sexual

No final de janeiro, o padre Pedro Leandro Ricardo foi suspenso pela Diocese de Limeira das funções de reitor e pároco da Basílica Santo Antônio de Pádua, em Americana, durante as investigações policiais que apuram denúncias de abuso sexual contra menores.

De acordo com o Ministério Público de Americana, as investigações tiveram início após as denúncias serem levadas à Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) para uma deputada estadual. O documento recebido pela parlamentar contém acusações de abuso sexual contra o padre e de problemas administrativos.

Em nota à época, a Diocese destacou que as acusações sobre Dom Vilson “são apontamentos que não condizem com a verdade e que todas as questões já estão sendo esclarecidas ao Ministério Público do Estado de São Paulo”.

A assessoria de imprensa da Basílica Santuário Santo Antônio de Pádua, à época, também emitiu nota defendendo o padre Ricardo das acusações, declarando que “foram feitas de maneira apócrifa com o único intuito de denegrir sua imagem e manchar os seus 19 anos dedicados à Igreja Católica”.

A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP) somente informou sobre a abertura dos três inquéritos que investigam o religioso nas cidades de Americana, Limeira e Araras, e que “mais detalhes não podem ser divulgados pois o inquérito está sob segredo de Justiça”, diz a pasta

FoxPB com G1

Notícias relacionadas

Trump adia para 15 de outubro elevação de tarifas sobre produtos da China

foxpb

Raquel Dodge pede ao STF para derrubar decretos de Bolsonaro que facilitam acesso a armas

foxpb

Realidades ainda distintas: Liverpool gastou oito vezes mais que Flamengo para montar elenco

foxpb

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.